Operação Patrão: Receita Federal desmonta esquema gigantesco para venda de mercadorias falsificadas

Estimativa é apreender 1,5 milhão de pares de tênis falsificados.



A Receita Federal, com apoio da Prefeitura de São Paulo, deflagrou, nesta terça-feira, dia 27 de abril, a operação Patrão. A ação tem como alvo imóvel de grandes dimensões que estaria sendo utilizado para armazenagem e distribuição de mercadorias ilegais.


O depósito, localizado na zona sul da cidade de São Paulo, tem quatro andares. A estimativa é que haja, no local, 1,5 milhão de pares de tênis falsificados, com valor de mercado de R$ 112 milhões. Também foram encontrados cem computadores, que seriam utilizados para a realização de vendas online. No local, funcionavam ainda uma transportadora e um posto para envio das remessas. Essas características fazem da operação a maior já realizada envolvendo a apreensão de mercadorias contrafeitas para venda em e-commerce.


O título da operação faz referência ao suposto responsável pelo estabelecimento ilegal, que seria o real proprietário de diversos bens de luxo, adquiridos com recursos ilícitos e registrados em nome de terceiros.


A Prefeitura de São Paulo apoia a ação por meio da Subprefeitura de Santo Amaro, auxiliando a logística de remoção das mercadorias, e da Guarda Civil Metropolitana, que preserva o perímetro do local garantindo a segurança das diligências. A Prefeitura informou que irá interditar o imóvel.


As práticas identificadas pela Receita Federal lesam os comerciantes, importadores e produtores brasileiros que atuam de forma correta, subtraem os empregos legítimos e sonegam tributos, que deixam de ser recolhidos aos cofres públicos. São violados direitos autorais e de marcas, desestimulando o investimento por empreendedores legítimos no Brasil. Há ainda notória violação de direitos dos consumidores com produtos clandestinos e que não atendem aos requisitos de segurança.


Além da perda das mercadorias apreendidas, gerando milhões em prejuízo para o crime organizado, os responsáveis serão representados pelos crimes de contrabando e outros correlatos.



Fonte: https://www.gov.br/receitafederal/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/acoes-da-receita-federal/noticias/2021/abril/8a-regiao-fiscal/operacao-patrao-receita-federal-desmonta-esquema-gigantesco-para-venda-de-mercadorias-falsificadas-via-e-commerce-na-capital-paulista


Federal Revenue broke gigantic scheme for selling counterfeit goods via e-commerce in São Paulo


It is estimated to seize around 1.5 million pairs of counterfeit sneakers.


The Federal Revenue, with the support of the São Paulo City Hall, started this Tuesday, April 27, the "Operação Patrão". The action aims a property of large dimensions that would be used for the storage and distribution of illegal goods.


The warehouse, located in the south of São Paulo city, has four floors. It is estimated that there will be 1.5 million pairs of counterfeit sneakers at the location, with a market value of R$ 112 million. One hundred computers were also found, which would be used for online sales. At the site, there was also a carrier and a post to ship the orders. These characteristics make the operation the largest ever involving the seizure of counterfeit goods for sale in e-commerce.


The title of the operation refers to the person allegedly responsible for the illegal establishment, who would be the real owner of several luxury goods, acquired with illegal resources and registered in the name of third parties.


The Municipality of São Paulo supports the action through the Subprefecture of Santo Amaro, assisting in the logistics of goods removal and the Metropolitan Civil Guard, which preserves the perimeter of the place, ensuring the security of due diligence. The City Hall informed that the property will be interdicted.


The practices identified by the Federal Revenue harm Brazilian traders, importers and producers who act correctly, subtract legitimate jobs and evade taxes, which are no longer collected in public coffers. Copyrights and trademarks are violated, discouraging investment by legitimate entrepreneurs in Brazil. There is also a notorious violation of consumer rights with clandestine products that do not meet security requirements.


In addition to the loss of seized goods, generating millions at a loss for organized crime, those responsible will be represented by smuggling and other related crimes.

2 visualizações0 comentário