Polícia apreende 300 peças de roupas falsificadas em lojas no Centro

Mercadorias foram apreendidas pela Deic, durante operação contra pirataria; alvos foram dois estabelecimentos



A Polícia Civil de Sorocaba apreendeu cerca de 300 peças de roupas suspeitas de falsificação em duas lojas na manhã desta quarta-feira (23), no Centro. Policiais da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Sorocaba cumpriram dois mandados de busca e apreensão: um na rua da Penha e outro na Dr. Boulevard Braguinha.


A Polícia Civil afirma que as roupas apreendidas, camisetas, calças e bermudas, falsificações de três marcas de grife, estão avaliadas em aproximadamente R$ 80 mil, se fossem originais. Mas, nos estabelecimentos comerciais no Centro da cidade, as peças eram vendidas por R$ 20 a R$ 30 reais, dependendo do modelo.

O caso está sendo investigado pela Deic e o proprietário das lojas poderá ser indiciado por comercializar produtos falsificados.


Segundo o delegado responsável pela investigação, Rodrigo Ayres, a operação policial foi motivada por conta de denúncias recebidas pela Polícia Civil dos representantes das marcas originais das roupas.



“Nós recebemos as denúncias de que lojas do Centro da cidade estavam vendendo roupas de grife falsificadas dos representantes das marcas originais e, então, fizemos algumas diligências e pedimos que eles nos acompanhassem na operação para o cumprimento dos mandados de busca e apreensão nos estabelecimentos comerciais. Agora, as roupas serão analisadas para confirmar a falsificação e se comprovada elas serão destruídas. E o dono das lojas, por enquanto, é investigado”, afirma o delegado Rodrigo Ayres.


Ainda de acordo com o delegado, a Polícia Civil também vai apurar se ocorreram outros tipos de crimes, como tributários, e um eventual contrabando e descaminho, e ainda quem são os responsáveis pela fabricação das peças de roupas falsificadas, e se há ou não algum tipo de ligação com o crime organizado por parte de quem produz.


De acordo com a investigação, os estabelecimentos comerciais não tinham nota fiscal dos produtos, que teriam como origem países como China e Peru. A movimentação da Polícia Civil no Centro chamou a atenção de quem passava pelo local, visto que a operação contra pirataria teve início por volta das 9h, logo que as lojas abriram.



Fonte: https://www.jornalcruzeiro.com.br/sorocaba/noticias/2022/02/688827-operacao-da-deic-contra-pirataria-mira-duas-lojas-no-centro.html

 

1 visualização0 comentário