top of page

Receita Federal fiscaliza contrabando em lojas de luxo de Campos do Jordão

Atualizado: 11 de jul. de 2023



Nesta terça-feira (4), a Receita Federal realiza uma operação para fiscalizar lojas de luxo que vendem produtos contrabandeados em shoppings de alto padrão de Campos do Jordão. A expectativa é apreender cerca de R$ 1,5 milhão em bolsas, relógios e vestuários.

Segundo a RF, a operação Finto Lusso tem o objetivo de verificar a regularidade fiscal dos produtos e apurar se eles são originais ou falsificados, fruto de prática de contrabando.

Os artigos de luxo falsificados são vendidos por mais de R$ 5 mil a unidade. De acordo com a investigação, a expectativa é que as apreensões atinjam R$ 1,5 milhão em valor de mercado. Os impostos sonegados correspondente às mercadorias é estimado em R$ 750 mil.

O nome da operação “Finto Lusso” faz alusão à expressão em italiano que significa “luxo falso”. Isso porque as próprias vendedoras das lojas fiscalizadas admitem a seus clientes que suas bolsas seriam falsificadas e produzidas na Itália.

O comércio de artigos de luxo falsificados e contrabandeados nessas lojas, segundo a PF, lesa comerciantes, importadores e produtores brasileiros que atuam na legalidade, além de subtrair empregos e sonegar tributos, que deixam de ser recolhidos aos cofres públicos. Essa prática também alimenta o crime organizado.

Os responsáveis serão representados pelo crime de contrabando e por outros que possam ser identificados no curso dos processos administrativos.


 

Federal Revenue Office inspects luxury shops smuggling in Campos do Jordão


On this Tuesday (4), the Federal Revenue Office is conducting an operation to inspect luxury shops that sell smuggled goods in high-end shopping malls in Campos do Jordão. The expectation is to seize about BRL 1.5 million in handbags, watches and clothing.

According to the FR, the purpose of the Operation Finto Lusso is to verify the fiscal regularity of the products and determine whether they are original or counterfeit, the result of smuggling practices.

The counterfeit luxury goods are sold for more than BRL 5 thousand a unit. According to the investigation, the seizures are expected to reach BRL 1.5 million in market value. The evaded taxes corresponding to the goods is estimated at BRL 750 thousand.

The name of the operation "Finto Lusso" alludes to the Italian expression that means "fake luxury". This is because the saleswomen themselves admit to their customers that their handbags were counterfeit and produced in Italy.

The trade of counterfeit and smuggled luxury goods in these shops, according to the Federal Police, hurts Brazilian traders, importers and producers who operate legally, besides taking away jobs and evading taxes, which are no longer collected to the public coffers. This practice also feeds organized crime.

Those responsible will be prosecuted for the crime of smuggling and for others that may be identified in the course of administrative proceedings.


6 visualizações0 comentário
bottom of page